poema 058

o drama do poeta [ou: poema de dois gumes]
como vou dizer?
não vou dizer.

– é inefável.

Uma resposta to “poema 058”

  1. Jorge Says:

    Dos processos criativos pelos quais eu já passei (sofri ou me impus) para escrever um poema, o que se relaciona a este aqui é assaz interessante (para mim, pelo menos).
    Sucedeu de eu abrir um caderno para ajudar meu filho a fazer contas e encontrei numa página perdida as linhas: “o drama do poeta/ como escrever?/ não vai escrever/ – é inefável”.
    Não me recordo de tê-las escrito, mas, uma vez que o caderno e também a caligrafia eram (e ainda são) meus, não duvidei de que eu mesmo tivesse de fato escrito tais palavras.
    O mais curioso é que precisei recorrer a um dicionário para identificar o significado de “inefável”. Fiquei feliz com a descoberta (redescoberta?) e me perguntei por que não o publiquei aqui antes (Por que? Ainda não sei.).
    Enfim, como se vê, fiz algumas minúsculas alterações. Mantive o título do rascunho, embora eu mesmo não concorde muito com ele; por essa razão acrescentei uma alternativa (que, aliás, acho mais de acordo).
    Acredito que o poema funcione do jeito como está. Mas, acredito também que ele já funcionasse (mais ou menos) antes. O que me intriga é não lembrar de tê-lo escrito.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: