poema 084

Casa vazia

“O mundo lá fora já é tão atulhado, voluminoso, lotado: quero abrir minha porta de casa e ver uma sala ampla, deserta, silenciosa, com espaço para os meus pensamentos.” Alex Castro

Vem, eu moro numa casa vazia
tão despudora assim despida
de toda fantasia
que eu nem sabia
que podia ser

O mundo lá fora já é tão atulhado,
voluminoso e lotado
que eu cansei de viver atolado
nas coisas que eu tenho que ter
para poder ser

Na janela falta cortina,
na parede da sala eu tenho a luz do dia
e de vez em quando a água do chuveiro é fria
mas aqui cabe toda sua companhia
para gente poder ser

O mundo lá fora é todo tão empinado,
chato e empilhado
que eu cansei de viver entulhado
das coisas que me têm que ter
para eu poder ser

Vem, eu moro numa casa vazia
um quarto sala banheiro e cozinha
todo dia à luz da noite ela é linda
a acústica é perfeita para a cantoria
e o que mais precisa
para gente poder ser
feliz?

Uma resposta to “poema 084”

  1. Jorge Says:

    poema com epígrafe. estamos ficando chique aqui, hein?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: