Archive for dezembro \17\UTC 2013

Poema 111

terça-feira, dezembro 17, 2013

o trânsito em transe
a existência hesita

poema 110

terça-feira, dezembro 3, 2013

à janela da CPTM

asfalto, aço
tanto concreto
tântrico afeto
afoito

cidade imunda
inunda gente

capital do mundo
Sociedade Anônima
Companhia Limitada
solução sem rima
solidão sem fim

métrica tétrica
babilônica babélica
bela & bélica

cacos de vidro
escombros do céu

minha retina
minha carícia

— me desculpe a Poesia,
mas vejo um poema em cada esquina.

poema 109

terça-feira, dezembro 3, 2013

ser

melhor seria
o que não tinha sido
e fosse apenas,
não onde foi
ou quando será,

mas se tivesse sido e,
assim sendo,
o que quer que seja,
sem ser e
como for,
aquilo que é.

poema 108

segunda-feira, dezembro 2, 2013

sapere

o sabor do saber
é o saber do sabor