poema 123

Amadores

Bem-aventurados são em seus amores
(e em sua dores) por terem descoberto em si
aquilo que os faz humanos.

Bem-aventurados são por carregarem seus temores,
sem serem por eles carregados, e seguirem,
cegos aos currículos, círculos e cubículos,
em seus caminhos tortuosos.

Bem-aventurados não por serem virtuosos,
perfeitos profissionais, mas por sofrerem
os danos dos erros e dos enganos
do fazer que tanto amam.

Bem-aventurados (e por demais mundanos),
fazem amando e amor é o que fazem;
e fazendo amor é que encontram em si
a fagulha do divino e do santo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: