poema 128

Drumão

No meio do pixo tinha uma pedra
tinha uma muro no meio do pixo
tinha uma cidade
no meio do pixo tinha uma viatura.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas com raiva.
Nunca me esquecerei que no meio do pixo
tinha minha cara
tinha minha cara no meio do muro
no meio da cidade tinha um pixo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: